DESTAQUES
 

ROTA DO ROMÂNICO


O estilo Românico surge em Portugal no final de século XI e caracteriza a Arquitectura da Idade Média, essencialmente, ligada às ordens religiosas. Composto por um conjunto de monumentos, mosteiros, igrejas, torres …, a sua visita permite um regresso à época da fundação da nacionalidade e a toda a sua história.


Propomos uma viagem de um dia pelo Românico no seguinte percurso:
Castelo de Paiva – Penafiel – Paredes
Onde deverá visitar:


O Memorial do Sobrado – Castelo de Paiva
A Igreja de São Miguel de Entre-os-Rios - Entre-os-Rios
A Igreja do Salvador de Cabeça Santa – Penafiel
A Igreja de S. Gens de Boelhe – penafiel
A Igreja de São pedro de Abragão – Penafiel
O Memorial da Ermida – Penafiel
O Mosteiro de São Salvador de Paço de Sousa – Penafiel
A Ermida da Nossa Senhora do Vale – Paredes
O Mosteiro de São Pedro de Cête - Paredes


ROTA DO ROMANO/MEDIEVAL


"No ordenamento romano do séc. II d.C., o rio Douro servia de fronteira entre as províncias de Tarraconense(a norte/margem direita) e a Lusitânia (a sul/margem esquerda), acarretando essa divisão administrativa distintos ritmos de crescimento e de desenvolvimento. No entanto, mantinha-se uma ritualidade religiosa similar nas terras ribeirinhas das duas margens, segundo conclusões da investigação arqueológica recente.

Tomar contacto com estes conhecimentos e, em simultâneo, percorrer os espaços e observar as paisagens que acolheram estas vivências antigas é uma boa justificação para o presente itinerário, estando em experiência, por agora, apenas o troço de estrada S. Nicolau a Tongobriga."

(Fonte: Folheto de Divulgação do Projecto)


O troço experimental, com início em S. Nicolau, compreende:

Visita à Igreja de S. Nicolau, de estilo românico, que ainda apresenta no seu interior restos sobrepostos de frescos de diversas épocas, sendo a maior parte atribuíveis ao séc. XVI. À direita da Igreja de S. Nicolau pode visitar também a Capela de S. Lázaro bem como o cruzeiro da Boa Passagem que se encontra em frente à Igreja.

Continue subindo a pé a rua romano/medieval e pare junto à Albergaria de D. Mafalda e capela do Espírito Santo que terá servido para albergar nove peregrinos que se dirigiam a Santiago de Compostela.


Mais acima, poderá observar o Pelourinho de Canaveses, datado do séc. XVII, localizado em frente do antigo edifício da Câmara Municipal, extinta no séc. XIX.

A viagem segue recorrendo à utilização de automóvel até Tongobriga – cidade romana (localizada na actual Aldeia do Freixo). Aqui poderá ter uma visita guiada ao Fórum, zona habitacional e vestígios da localização da antiga Basílica Paleocristã (junto à actual Igreja de Sta. Maria do Freixo).



OUTROS MONUMENTOS no MARCO DE CANAVESES


Convento de Alpendurada


Fundado no século XI, servindo a Ordem Beneditina, mantém ainda memorias da austeridade de outros tempos..


Relógio do Sol do Largo de Nossa Senhora de Fátima


Situado no Largo Nossa Senhora de Fátima em Marco de Canaveses.


Área Arqueológica do Freixo no Marco de Canaveses


Povoado da proto-história com fortificações. Apresenta balneário pré-romano e termas romanas; fórum e possível templo; necrópole; lagar e sepulturas.


Museu Municipal Carmen Miranda no Marco de Canaveses


Espaço dedicado à história do concelho e não só. Conta com diversas exposições temporárias de pintura e demais artes plásticas.


Igreja de Santa Maria


É um dos locais a não perder, desenhada pelo arquitecto Siza Vieira, engloba a igreja, capela funerária, auditório, escola de caquetese e habitação para o pároco. Construída com linhas modernas impõe-se pelos materiais despojados tendo o arquitecto desenhado o próprio mobiliário e os objectos litúrgicos.